PF realiza operação e prende homem por invadir terra indígena em Rondônia

A Polícia Federal (PF) realizou uma operação na terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau, próximo ao município de Jaru, na terça (15) e quarta-feira (16), para avaliar e intervir numa possível invasão de terras para grilagem (loteamento clandestino) e extração de madeira, junto à aldeia D623, onde vivem cerca de 25 indígenas. Um homem de 22 anos foi preso.

A ação contou com equipes da Inteligência da PF, do Grupo de Pronta Intervenção e da Delegacia PF de Ji-Paraná, que fizeram uma varredura na área indígena. Foi identificada uma picada de cerca de 3 metros de largura por aproximadamente 2 km de extensão, aberta com a derrubada de vegetação secundária, basicamente com o uso de foices e facões. Não foi percebida a utilização de maquinários nem a exploração de recursos naturais. Também não foram encontrados acampamentos permanentes ou improvisados.

Durante o percurso, os policiais federais avistaram pessoas não autorizadas na terra indígena, dando prosseguimento ao trabalho de abertura da tal picada. Na aproximação para abordagem, os invasores fugiram para a parte densa da floresta, mas mesmo com a dificuldade do ambiente foi capturado e preso L.R.C.S, 22 anos, que confessou ser morador do distrito de Tarilândia, que estaria ali em busca de um pedaço de terra e que teria ido para o local de carona com “o pessoal da associação”.

O preso foi autuado por invadir terras da União com a intenção de ocupá-la, por desmatar floresta em terras de domínio público sem autorização e por associação criminosa com outras pessoas que buscavam a mesma finalidade.

Os trabalhos de investigação continuam sendo desenvolvidos pela Delegacia da PF em Ji-Paraná, que busca a identificação e intimação dos responsáveis por associações locais – que seriam os fomentadores das invasões – para prestarem esclarecimentos.
A região tem recebido especial atenção da FUNAI, Polícia Militar Ambiental e da própria Polícia Federal, em frequentes fiscalizações, ante os falsos boatos de flexibilização da proteção de áreas especiais pelo Governo.

O Estado de Rondônia possui dezenas de áreas de proteção especial e as práticas de invasão, grilagem e extração de recursos naturais são antigas e costumeiras pela dificuldade natural de fiscalização e detecção da exploração predatória, por oportunistas e organizações criminosas que sabem da riqueza natural nela existentes.

Somente a terra indígena Uru-Eu-Wau-Wau possui área de 1.867.000 hectares, equivalente a mais de 12 vezes o território da cidade de São Paulo/SP ou 85% da extensão territorial do Estado de Sergipe.

Assessoria PF