Afroempreendedores revolucionam o ambiente de negócios brasileiro

Maior evento de empreendedorismo negro da América Latina acontece no Brasil /COLETIVO ALMA PRETA FEIRA PRETA/DIVULGAÇÃO/JC - Jornal do Comércio

Roberta Mello/  Jornal do Comércio

Ao contrário de diversas expressões pejorativas relacionadas ao negro no vocabulário brasileiro, “grana preta” talvez seja aquela que logo vêm à mente quando buscamos alguma que seja sinônimo de algo positivo. Mas se, por um lado, a expressão hoje conota fartura, bem-estar e sucesso, ela também faz pensar sobre quando realmente o dinheiro esteve nas mãos negras deste País.

Trazida ao Brasil para servir de mão de obra escrava, essa enorme parcela da população viveu séculos sem o direito a uma remuneração justa pelo seu trabalho. Contudo, mesmo na adversidade, muitas pessoas optavam por abrir seu próprio negócio e, assim, garantir ganhos melhores com mais respeito e liberdade. A criadora e presidente da Feira Preta, maior evento de empreendedorismo negro da América Latina, Adriana Barbosa, salienta que é preciso conhecer a história da população negra no País para compreender as soluções e as dificuldades enfrentadas por esses empreendedores hoje.

Leia Mais